GT

Please select your country / region

Close Window
Comunidade do GT SPORT
BR
TopoLeia os relatóriosNations CupManufacturer SeriesCalendárioArquivos

Voltar para a lista

MANUFACTURER SERIES
A Mercedes-Benz conquista a vitória no "World Tour 2019 - Red Bull Hangar-7"
17/09/2019

Salzburgo, ÁUSTRIA (13 de setembro de 2019) – A quarta rodada da Série de 2019 dos "FIA Gran Turismo Championships" começou hoje no espetacular Red Bull Hangar-7, em meio a uma série fantástica de aviões e carros de corrida. No primeiro dia, tivemos a Manufacturer Series, quando 36 pilotos do mundo todo formaram 12 equipes para representar seus construtores. Ao final, a Mercedes-Benz saiu vitoriosa em Salzburgo, levando para casa seu segundo título consecutivo na Série de 2019.

World Tour de 2019 | Red Bull Hangar-7 | Manufacturer Series
Ver na seção "Gran Turismo LIVE"

A Manufacturer Series adotou um novo formato para o Red Bull Hangar-7, com apenas duas corridas, a Corrida 1 e a Grande Final, com pontos duplos concedidos na última corrida. Em cada corrida, os três pilotos precisavam participar e usar os três compostos diferentes de pneu em pelo menos uma volta (suave, médio e duro), exceto em condições de chuva, quando cada equipe usou pneus de chuva.

Corrida 1

Com o grid de largada determinado pelas sessão de Classificatórias, seguido por uma Classificatória - Top 6, o Audi R8 LMS pilotado por Martin Grady (Reino Unido) ficou na pole, com o Porsche 911 RSR comandado por Tatsuya Sugawara (Japão) no segundo lugar e Lewis Bentley (Reino Unido) dirigindo o Peugeot RCZ Gr. 3 vindo em terceiro. O local: 17 voltas ao redor do desafiador Red Bull Ring, em condições de chuva pesada.

A corrida começou sem acidentes, depois que todos os 12 carros passaram sem problemas pela primeira curva, numa largada em movimento. A escolha de pneus não foi determinante aqui, pois todas as equipes fizeram a corrida inteira com pneus de chuva. A ordem das coisas não mudou durante as primeiras voltas: muitas emoções ocorreram nos carros do meio, com os veículos de motor dianteiro/tração traseira lutando para ter tração na superfície escorregadia.

Na Volta 5, o Mercedes-Benz AMG GT3 começou a pegar o ritmo, depois de deixar o 4º lugar geral para o Ford GT de Adam Wilk (Austrália), apenas para reconquistá-lo num belo lance na Curva 4 com o piloto Tom Lartilleux (França). Na volta seguinte, a Porsche decidiu entrar nos boxes para pegar pneus novos, com o brasileiro Daniel Campo assumindo o volante. O 911 voltou à corrida em 4º lugar, a apenas quatro segundos da liderança.

Com o Audi R8 LMS mantendo a vantagem em relação ao Peugeot RCZ e o Mercedes-Benz AMG GT3 durante a primeira metade da corrida, a equipe Mercedes-Benz entrou nos boxes na Volta 8 para pegar novos Michelin e colocar seu ás, Cody Nikola Latkovski (Austrália), no volante. Talvez em resposta a isso, a Audi, liderando a corrida, decidiu trocar de pneu e piloto na volta seguinte, com neozelandês Hayden Hunter assumindo o volante. Depois de uma passagem relâmpago pelos boxes, a Audi voltou à corrida em 2º lugar, apenas 0,5 segundos atrás da Peugeot, que ainda tinha um pit stop a fazer. Na Volta 11, a Peugeot fez o primeiro pit stop, com Takuya Okamoto do Japão assumindo a direção, seguido de perto pelo segundo pit stop da Porsche, o que ao grande piloto Tristan Bayless (EUA) campo aberto até a linha de chegada. A Audi usou a mesma estratégia, entrando nos boxes na volta seguinte, deixando Zachi Pettinicchi, também dos EUA, para terminar o serviço.

O melhor momento da corrida veio na Volta 13, quando Latkovski, da Mercedes-Benz, encarou a Peugeot, então em segundo lugar, nas Curvas 5 e 6, antes de fazer a ultrapassagem na saída da Curva 7, com a Audi logo atrás. Na Volta 15, embora a corrida parecesse se resumir a quatro competidores, a parada seria decidida entre a Audi e a Porsche, pois a Mercedes-Benz e a Peugeot tinham ainda um pit stop a fazer. Com essas duas fora do caminho, foi o Audi R8 LMS que cruzou primeiro a linha de chegada, conquistando 12 pontos, seguido de perto pelo Porsche 911 RSR, com 10 pontos. A Mercedes-Benz ficou em 3º, o que lhe rendeu 8 pontos.

CLASSIFICAÇÃO CONSTRUTORA / PILOTOS TEMPO
1 Audi Hayden Hunter / Martin Grady / Zach Pettinicchi 30:20.086
2 Porsche Tristan Bayless / Daniel Carmo / Tatsuya Sugawara +00.415
3 Mercedes-Benz Anthony Felix / Tom Lartilleux / Cody Nikola Latkovski +02.743
4 Peugeot Lewis Bentley / Richard Castro / Takuya Okamoto +05.648
5 Ford Armen Aghakhan / Marco Grasso / Adam Wilk +07.062
6 Aston Martin Nick McMillen / Fabian Portilla / Ayumu Takida +27.651
7 Jaguar Vinicius Neto / Florent Pagandet / Kenny Conomos +28.833
8 Toyota Tomoaki Yamanaka / Simon Bishop / Manuel Rodríguez +31.942
9 Lexus Andrew Brooks / Adriano Carrazza / Baptiste Beauvois +32.388
10 Chevrolet Nicolas Schwendimann / Marco Mendoza / Michael Avansino +32.574
11 BMW Nicolás Rubilar / Coque López / Soma Iseri +33.920
12 Hyundai Steven Cotton / Tatsuro Hoshino / Agustín Cajal +45.768

Grande Final

Com a corrida anterior decidindo o grid de largada da Grande Final, o Audi R8 LMS começou na pole para correr as 17 voltas pelo lendário circuito de Spa-Francorchamps, sob um lindo céu azul e sem nenhum sinal de chuva. Com os pontos dessa rodada valendo por dois, o campeonato ainda não estava decidido.

A corrida começou emocionante, com o Mercedes-Benz AMG GT3 de Lartilleux, com pneus suaves, passou por Bayless no Porsche, que usava pneus médios, na primeira curva. Aí, alguns segundos depois, Lewis Bentley perdeu o controle de seu Peugeot RCZ Gr.3 na Eau Rouge (Curvas 2, 3 e 4) e colidiu de frente com a mureta, despencando para as últimas fileiras da corrida. Enquanto isso, Lartilleux seguia com todo o vapor na Kemmel Straight para tirar a liderança do Audi R8 LMS, com Bayless e seu Porsche logo atrás. Então, ao final da Volta 1, a classificação era Mercedez-Benz, Porsche, Audi e Aston Martin nas quatro primeiras posições.

Com a Mercedes-Benz deixando todos para trás pouco a pouco, criando uma diferença de mais de seis segundos na Volta 6, uma batalha acirrada pelo 3º lugar estava se formando. Pettinicchi, da Audi, estava fazendo tudo que podia para afastar o quarteto de carros liderado por Fabián Portilla (Chile) em seu Aston Martin Vantage, seguido pelo Ford GT de Wilk e o Chevrolet Corvette pilotado por Michael Avansino (EUA). A Audi finalmente cedeu o lugar quando entrou nos boxes ao final da Volta 6, pegando pneus suaves e colocando Hunter no volante. A Audi voltou à corrida em 6º lugar.

Na metade, sob um céu que escurecia, a Mercedes-Benz, na liderança da corrida, fez o primeiro pit stop, enchendo o tanque e pegando pneus duros (que se revelaram um segundo mais lentos por volta do que os pneus suaves). Anthony Felix (EUA) assumiu a direção. O pit stop mudou a colocação, deixando a Porsche em 1º lugar, com uma liderança de mais de 19 segundos em relação à Audi e a Aston Martin, enquanto a Mercedes-Benz estava a 1,5 segundos atrás do 4º lugar. Enquanto isso, a equipe BMW, com Coque López na direção, batalhou para chegar ao 5º lugar depois de começar a corrida em 11º lugar.

Na Volta 9, a Porsche entrou nos boxes pela primeira vez, reabastecendo e trocando os pneus médios por duros. A Mercedes-Benz também fez um pit stop, preferindo pneus de composto médio, ligeiramente mais rápidos, e agora estava livre e desimpedida para cruzar a linha de chegada sem mais paradas. A Porsche voltou à corrida na liderança, mas entrou nos boxes na volta seguinte, cumprindo a regra de ao menos uma volta para cada composto de pneu. Agora, como a Mercedes-Benz, estava perto da linha de chegada, com Sugawara pilotando o 911. Enquanto isso acontecia, a Aston Martin conquistava a liderança, mas depois que uma série de carros fez os pit stops exigidos, era a Mercedes-Benz que estava no topo do placar.

Na Volta 14, uma disputa acirrada pelo 4º lugar acontecia entre Tomoaki Yamanaka (Japão) com o Toyota Supra Racing Concept, que começou a corrida na 8ª posição, e Kenny Conomos (Austrália), no Jaguar F-type Gr.3. Seguindo lado a lado por boa parte da segunda metade da pista, a Toyota finalmente ultrapassou o Jaguar ao final da Kemmel Straight. Foi então que Yamanaka colocou seu conterrâneo na mira, Sugawara no Porsche, e, por fim, conseguiu ultrapassá-lo uma volta depois para conquistar o 2º lugar.

A corrida terminou com a equipe Mercedes-Benz passando pela bandeira quadriculada com uma folga de oito segundos, vencendo um total de 32 pontos e ganhando o título geral. Para a surpresa de todos, a equipe Toyota acabou em 2º lugar, o suficiente para dar ao construtor japonês o 3º lugar geral (23 pontos). Terminando em 3º lugar na Grande Final, a Porsche ficou com o 2º lugar geral (26 pontos). Mas a manchete ficou com a equipe Mercedes-Benz, que conquistou o segundo título consecutivo depois de também ganhar o campeonato do "World Tour 2019 - New York".

"Todo mundo contribuiu. É tudo que posso dizer. Fizemos tudo à risca, não perdemos nenhuma oportunidade, chance ou risco, e tudo deu certo no fim. Acho que a nova estrutura é interessante, porque nos permite correr como equipe, mas também acho que ter corridas individuais é importante". Latkovski da equipe Mercedes-Benz disse, depois da corrida.

World Tour 2019 - Red Bull Hangar-7
Manufacturer Series | Resultado

CLASSIFICAÇÃO CONSTRUTORA / PILOTOS CORRIDA 1 GRANDE FINAL TOTAL DE PONTOS
1 Mercedes-Benz Anthony Felix / Tom Lartilleux / Cody Nikola Latkovski 8 24 32
2 Porsche Tristan Bayless / Daniel Carmo / Tatsuya Sugawara 10 16 26
3 Toyota Tomoaki Yamanaka / Simon Bishop / Manuel Rodríguez 3 20 23
4 Jaguar Vinicius Neto / Florent Pagandet / Kenny Conomos 4 14 18
5 Aston Martin Nick McMillen / Fabian Portilla / Ayumu Takida 5 12 17
6 Ford Armen Aghakhan / Marco Grasso / Adam Wilk 6 10 16
7 Audi Hayden Hunter / Martin Grady / Zach Pettinicchi 12 4 16
8 BMW Nicolás Rubilar / Coque López / Soma Iseri 0 8 8
9 Lexus Andrew Brooks / Adriano Carrazza / Baptiste Beauvois 2 6 8
10 Peugeot Lewis Bentley / Richard Castro / Takuya Okamoto 7 0 7
11 Chevrolet Nicolas Schwendimann / Marco Mendoza / Michael Avansino 1 2 3
12 Hyundai Steven Cotton / Tatsuro Hoshino / Agustín Cajal 0 0 0

O evento "World Tour 2019 - Red Bull Hangar-7" termina amanhã com a Nations Cup, com 24 dos melhores pilotos do mundo representando seus países, disputando uma cobiçada vaga nas World Finals.

Voltar para a lista