GT

Please select your country / region

Close Window
Comunidade do GT SPORT
BR
TopoLeia os relatóriosNations CupManufacturer SeriesCalendárioArquivos

Voltar para a lista

NATIONS CUP
Resultados surpreendentes no 1º dia da Nations Cup das "World Finals de 2019 - Mônaco"
22/11/2019

MONTE CARLO, Mônaco (22 de novembro de 2019) – A série de 2019 chega a um final emocionante neste fim de semana, no glamoroso principado de Mônaco, lar do lendário Grande Prêmio de Mônaco e cheio de iates caríssimos em seu porto que é mundialmente famoso. As World Finals dos FIA Gran Turismo Championships começaram oficialmente hoje, com quatro corridas alucinantes (três rodadas de semifinais e uma repescagem), com emoção para dar e vender, incluindo a surpresa de ver o campeão do ano passado e franco favorito Igor Fraga (Brasil) ser eliminado da competição já na primeira corrida.

Com 36 pilotos representando 18 territórios/países e disputando o título de campeão mundial de 2019, o trabalho de um ano inteiro estava em jogo nas quatro corridas de hoje, seguidas por mais quatro corridas no domingo, incluindo a Grande Final. As World Finals da Nations Cup são a etapa que encerra a Série de 2019 dos FIA Gran Turismo Championships, que contou com cinco eventos World Tour realizados por todo o mundo: Paris, Alemanha, Nova York, Áustria e Tóquio. Os resultados desses eventos determinaram os competidores em Mônaco.

O dia começou com uma visita de ninguém menos que o hexacampeão mundial de Fórmula 1 Lewis Hamilton, que respondeu às perguntas do criador de Gran Turismo, Kazunori Yamauchi, e de alguns dos principais competidores do evento. Depois, Lewis participou de uma corrida Profissional/Amadora, numa parceria com Fraga, mas terminando com um decepcionante 3º lugar. Talvez isso fosse um prenúncio do que o futuro reservava para Fraga.

Nations Cup, Dia 1, Semifinal A

Com Lewis Hamilton na plateia, a rivalidade mais acirrada da temporada estava pronta para ser o foco de todas as atenções: Mikail Hizal (Alemanha) e o atual campeão Igor Fraga (Brasil) ficaram lado a lado na primeira fileira, decidida pela sessão classificatória do dia anterior. A pista da primeira corrida da semifinal foi o Red Bull Ring, na Áustria, numa disputa de 10 voltas com o Toyota GR Supra Gr.3.

Poucos segundos após a descida da bandeira verde, aconteceu o que ninguém imaginava. Enquanto os 12 Supras partiam para a Curva 1, com Hizal na liderança, Fraga perdeu a compostura e o controle do veículo, atravessando a zebra e fazendo o carro girar e sair da pista. Foi um erro gritante de um veterano calejado, que custou o 2º lugar e fez com que ele caísse para 12º.

Um pequeno ponto positivo era que Fraga ainda tinha nove voltas para tentar garantir uma vaga na repescagem, que seria concedida aos pilotos do 4º ao 7º lugar. Só os três primeiros colocados teriam direito a uma vaga garantida nas corridas e na sessão classificatória de domingo. Os quatro lugares a seguir avançariam para a rodada de repescagem. Os competidores abaixo do 7ºlugar seriam eliminados, dando tchau para a competição e para a temporada.

Bravamente, Fraga tentou recuperar sua vaga na competição, galgando aos poucos posições na corrida. Nervoso pelo erro que acabara de fazer, o que era de se entender, ele continuou cometendo deslizes ao longo da corrida, sendo penalizado por isso. Será que a pressão estava afetando o piloto?

Hizal, por sua vez, adotou um ritmo tranquilo, mantendo-se pelo menos 1,3 segundo à frente de Rayan Derrouiche (França), que estava em 2º, e Giorgio Mangano (Itália), em 3º. Pela maior parte da corrida, os pilotos queriam manter suas posições, sem se arriscar desnecessariamente. Mas aí veio a Volta 9, que foi quando Mangano levou seu Supra para a parte de dentro da Curva 3 e ultrapassou Derrouiche para ficar com o 2º lugar. Derrouiche quase deixou passar o 4º colocado, Adam Suswillo (Reino Unido), enquanto duelavam lado a lado na reta oposta. No entanto, o francês conseguiu manter a posição.

Enquanto isso, nas últimas posições, Fraga conseguiu chegar ao 9º lugar graças a um erro de Kin Long Li (Hong Kong) e uma penalidade imposta ao conterrâneo Adriano Carrazza (Brasil). Mesmo assim, Fraga não conseguiu ficar entre os sete primeiros, terminando a corrida num desastroso 10º lugar, acabando com sua esperança de conquistar dois campeonatos consecutivos.

O dono da rodada era Hizal, que manteve a liderança para terminar em 1º lugar, mais de 2 segundos à frente de Mangano, que ficou em 2º, e Derrouiche, em 3º. A seguir, os outros quatro finalistas (Suswillo, o japonês Tatsuya Sugawara, o holandês Rick Hevelham e o húngaro Benjamin Bader) foram para a repescagem.

CLASSIFICAÇÃO PILOTO TEMPO
1 Mikail Hizal TRL_LIGHTNING 15:04.477
2 Giorgio Mangano Williams_Gio +02.318
3 Rayan Derrouiche Veloce_Miura +02.801
4 Adam Suswillo Williams_Adam41 +03.149
5 Tatsuya Sugawara blackbeauty-79 +05.978
6 Rick Kevelham HRG_RK23 +06.185
7 Benjamin Bader ROH_Benito +09.141
8 Jose Brea PR1_JotaemeBrea +09.420
9 Adriano Carrazza UDI_Didico15 +09.755
10 Igor Fraga IOF_RACING17 +09.858
11 Kevan Pounder Turismo-Windfire +10.653
12 Kin Long Li KarS_0627 +20.128

Nations Cup, Dia 1, Semifinal B

Depois de uma reviravolta incrível na semifinal A, as surpresas continuaram na segunda corrida dos FIA Gran Turismo Championships de 2019, uma disputa de nove voltas no circuito fictício de Dragon Trail - Litoral. Os competidores pilotaram versões identicamente ajustadas do Fittipaldi EF7 Vision Gran Turismo, um supercarro concebido pelo bicampeão de F1 e da Indy 500 Emerson Fittipaldi e projetado pelo lendário escritório de design da Pininfarina.

Na pole tínhamos o primeiro classificado do Dia 1 da Nations Cup, Cody Nikola Latkovski (Austrália), recém-saído de uma vitória na FIA Motorsport Games Digital Cup, no começo do mês. Assim que a bandeira verde desceu, Latkovski deixou os outros comendo poeira, nem dando bola para o tumulto que logo ocorreria atrás dele. Indo para a Curva 2, a primeira mais fechada, já tivemos uma disputa para ver quem freava mais tarde, fazendo Pierre Lenoir (França) despencar de 9º para último lugar.

A ordem da corrida permaneceu relativamente inalterada até a Volta 3, quando Ryota Kokubun (Japão), recém-saído de uma vitória histórica em Tóquio um mês atrás, Manuel Rodríguez (Espanha) e Fabián Portilla (Chile) entraram num confronto triplo na Curva 3, onde era quase impossível manter a velocidade sem uma boa linha. Kokubun, no lado de fora, foi obrigado a ir para o cascalho e começou a girar, despencando para o último lugar.

Segundos depois, o 4º lugar Simon Bishop (Nova Zelândia) freou tarde demais e disparou como uma bala na Curva 5, enquanto Portilla, vindo com tudo, conseguiu se recuperar, numa derrapada drástica sobre a zebra. O caos criou uma abertura para que Daniel Solis (EUA), que largou em 11º lugar, ultrapassasse Rodríguez por dentro da pista na Curva 9, pulando de 8º para 4º lugar em meia volta.

Enquanto isso, Latkovski manteve uma liderança folgada, com o francês Baptiste Beauvois no seu encalço. Nicolás Rubilar (Chile) vinha em terceiro. Enquanto os três pilotos passavam, uma batalha acirrada acontecia pela faixa de 4º a 7º lugar. Solis, Rodríguez e Portilla travaram um confronto furioso pelas posições, deixando os últimos colocados abrirem caminho na pista. Na Volta 5, Valerio Gallo (Itália) conseguiu atrair Portilla para um duelo emocionante ao longo de várias curvas, ultrapassando o chileno para ficar com o 6º lugar. Na Volta 6, Gallo havia alcançado e ultrapassado Rodríguez para conquistar o 5º lugar, mas faltava muito para a briga acabar. Na última volta, Rodríguez reconquistou o 5º lugar.

Ao final, no entanto, Latkovski, Beauvois e Rubilar ficaram com as três primeiras posições, ganhando uma vaga garantida para a corrida de domingo. O destino de Solis, Rodríguez e Gallo agora dependia do desempenho de cada um na repescagem, enquanto Ryota Kokubun tornava-se o segundo campeão da World Tour de 2019 a ser mandado para casa hoje.

CLASSIFICAÇÃO PILOTO TEMPO
1 Cody Nikola Latkovski Nik_Makozi 14:04.780
2 Baptiste Beauvois Veloce_TsuTsu +02.490
3 Nicolás Rubilar FT_NicoR +04.439
4 Daniel Solis CAR_Lamb +11.985
5 Manuel Rodríguez TRL_MANURODRY +14.315
6 Valerio Gallo JIM_BRacer26 +14.663
7 Fabian Portilla CAR_McQueen +14.910
8 Mark Pinnell Turismo-lester +16.053
9 Pierre Lenoir RC_Snake91 +16.144
10 Markus Kononen maatu79 +17.807
11 Simon Bishop sidawg2 +23.783
12 Ryota Kokubun Akagi_1942mi +23.828

Nations Cup, Dia 1, Semifinal C

Depois de um desempenho brilhante nas classificatórias, Jonathan Wong (Hong Kong) começou na pole da terceira corrida semifinal do dia, realizada no Autodrome Lago Maggiore GP, com os pilotos dirigindo o potente Pagani Zonda R. Um dos favoritos da torcida, Takuma Miyazono (Japão), ficou em 2º lugar, seguido por Patrick Blazsán (Hungria).

Assim que a bandeira verde desceu para essa corrida de oito voltas, Andrew Brooks (Canadá) abriu demais na primeira curva e obrigou o 5º colocado, Coque Lopez (Espanha), a sair da pista, despencando para 8º lugar, enquanto Brooks foi para as últimas posições, mais de dez segundos atrás do líder, basicamente dando adeus à chance de ganhar o campeonato este ano.

Enquanto isso, Miyazono partiu para cima do líder da corrida, Wong, e passou sem problemas pela Curva 5 para conquistar a liderança geral. Mas Wong estava determinado a ultrapassá-lo e ficou plantado na traseira do piloto japonês pelo resto da corrida.

Adam Wilk (Austrália), que começou em 12º, galgou cinco posições durante duas voltas até chegar a 7º, querendo subir ainda mais. No entanto, duas voltas depois, foi o aguerrido López, que teve uma ressurreição digna de fênix, ao ultrapassar Wilk e ficar com o 7º lugar. Nas duas voltas seguintes, a ordem da corrida permaneceu inalterada, com Miyazono na liderança, Wong vindo com tudo logo atrás, seguido por Blazsán e Salvatore Maraglino (Itália).

Na Volta 6, tivemos um duelo entre Blazsán e Maraglino: cada piloto lutou bastante para ficar com o importantíssimo 3º lugar, que garantiria uma vaga para a classificatória dos 12 melhores no domingo e para as corridas subsequentes. Blazsán levou a melhor nessa. Com os carros chegando a 270 km/h na reta frontal, Wong tentou dar uma arrancada final para tirar a liderança geral das mãos de Miyazono na Volta 7 e Volta 8, mas era claro que ele estava tomando muito cuidado para não cometer um erro grave que poderia acabar com suas chances no campeonato (o que era perfeitamente razoável, visto o que aconteceu com Fraga mais cedo).

Wong continuou na ofensiva, pressionando o piloto japonês sem cometer nenhuma imprudência, mas Miyazono manteve a cabeça no lugar, terminando a corrida de maneira impecável. Wong veio logo atrás, seguido por Blazsán. Os três teriam uma vaga garantida para a próxima rodada. Quanto à faixa do 4º ao 7º colocado — Mathew Simmons (Austrália), Wilk e López —, agora eles teriam que lutar pela sobrevivência na repescagem.

CLASSIFICAÇÃO PILOTO TEMPO
1 Takuma Miyazono Kerokkuma_ej20 15:12.296
2 Jonathan Wong CAR_Saika +00.566
3 Patrik Blazsán Williams_Fuvaros +01.518
4 Salvatore Maraglino JIM_Pirata666_ +02.124
5 Mathew Simmons MINT_Matt +07.707
6 Adam Wilk Adam_2167 +12.241
7 Coque López Williams_Coque14 +13.105
8 Alonso Regalado PX7-Jara +13.505
9 Ben Chou Gmotor_SBen +14.841
10 Anthony Felix FT_Ant +16.666
11 Ádám Tápai TRL_ADAM18 +17.950
12 Andrew Brooks PX7-Deafsun +29.616

Nations Cup, Dia 1, Repescagem

A repescagem é a última chance de quem não conseguiu subir ao pódio nas três primeiras corridas de avançar para os eventos de domingo. Quem não conseguir ficar entre os três primeiros colocados, dará adeus mais cedo à competição, junto com os outros nove competidores.

O americano Daniel Solis e seu Subaru WRX de rally ficaram na pole para uma corrida de nove voltas ao redor da WeatherTech Raceway Laguna Seca, que acabara de ser incluída em Gran Turismo Sport. Os jogadores estavam pilotando seus carros de corrida rally Gr.B 4x4 favoritos. A corrida começou com uma bela tentativa do Mitsubishi Lancer Evo de Adam Suswillo (Reino Unido) de tirar a liderança de Solis, mas o Subaru deste conseguiu proteger a linha de direção, ficando dentro da pista na Curva 3 e mantendo a primeira posição. Na Volta 2, Suswillo finalmente conseguiu ultrapassar Solis na Curva 4, apenas para devolver a posição para o americano... Um duelo épico estava se formando entre os pilotos, e nenhum dos dois parecia disposto a ir para casa agora. No final da Volta 2, parecia que a disputa se resumiria a quatro pilotos: Solis, Suswillo, Manuel Rodríguez (Espanha) e seu Acura NSX, seguidos por Salvatore Maraglino (Itália) num Nissan GT-R de rally. Encabeçando a corrida de 12 carros, eles passaram pelas 12 curvas da pista, que incluía a famosa curva em S "Corkscrew".

Foi aí que o bicho pegou na Volta 3, quando Suswillo errou a hora de frear na Curva 2 (que era fechada), deixando Rodríguez e Maraglino passarem e caindo para o 4º lugar. Uma volta depois, Rodríguez recebeu dois segundos de penalidade por bater em outro carro, deixando-o em 6º lugar. Enquanto tudo isso acontecia, Coque López e seu Ford Focus de rally ia galgando posições na maior tranquilidade, indo do último lugar na largada (12º) até à 4ª posição no final da Volta 4. Será que ele conseguiria realizar esse feito quase impossível: largar em último lugar para conquistar um lugar no pódio e avançar para as competições de domingo...

Nas Voltas 5 e 6, a disputa pela liderança continuou, com Maraglino ainda perseguindo Solis, tentando ultrapassá-lo de qualquer maneira na pista, mas o americano se segurou. No entanto, parecia que o desastre estava à espreita: o Subaru azul recebeu uma penalidade de meio segundo na Volta 6, mas, por um milagre, o americano conseguiu deter os avanços do italiano e manter a liderança. Na volta seguinte López, de novo agindo como uma fênix, ressurgiu das cinzas para ultrapassar Suswillo, que havia tirado o 3º lugar das mãos de Rodríguez depois que o espanhol recebeu dois segundos de penalidade por bater em outro carro. Agora, era o outro espanhol, López, que estava com o cobiçado 3º lugar. A vontade e a determinação de "Lopex", que não davam trégua, fizeram o piloto subir nove posições em nove voltas, um desempenho admirável.

Quando a bandeira quadriculada desceu, Solis, numa demonstração brilhante de habilidade e consistência, foi da pole para a vitória, conseguindo deter Maraglino e Lopez, que ficaram com o 2º e o 3º lugar, respectivamente, o que deu aos três pilotos uma vaga para o grande confronto de domingo.

López, que recebeu merecidamente o prêmio de Piloto Michelin do Dia, disse depois da corrida: "Foi difícil, mas eu sabia que era preciso ter paciência. O Ford Focus é um carro muito bom, e mesmo largando em último lugar, eu sabia que tinha uma chance porque a pista era Laguna Seca. Sabia que não dava para abrir muito nas curvas e que, se dirigisse de maneira consistente, eu teria uma chance. Eu queria ganhar a corrida, mas pelo menos com o 3º lugar eu posso correr no domingo. Estou feliz que a corrida aconteceu em Laguna Seca, porque é uma pista incrível, uma das minhas favoritas, desde que comecei a assistir às corridas do MotoGP aqui, e queria agradecer a todos por me dar o privilégio de ser um dos primeiros a dirigir aqui em Gran Turismo Sport."

CLASSIFICAÇÃO PILOTO TEMPO
1 Daniel Solis CAR_Lamb 14:03.857
2 Salvatore Maraglino JIM_Pirata666_ +00.559
3 Coque López Williams_Coque14 +01.039
4 Adam Suswillo Williams_Adam41 +02.278
5 Tatsuya Sugawara blackbeauty-79 +02.877
6 Valerio Gallo JIM_BRacer26 +02.997
7 Adam Wilk Adam_2167 +03.530
8 Manuel Rodríguez TRL_MANURODRY +04.199
9 Fabian Portilla CAR_McQueen +07.045
10 Mathew Simmons MINT_Matt +08.365
11 Rick Kevelham HRG_RK23 +09.160
12 Benjamin Bader ROH_Benito +12.250
FIA GT Championships 2019 | Nations Cup | World Finals | Semifinal
Os melhores pilotos do mundo se enfrentarão em Mônaco para d...
Não tem pra ninguém: Mikail Hizal conquista o cobiçado título da "Nations Cup de 2019"
MONTE CARLO, Mônaco (24 de novembro de 2019) – Os FIA Gran T...

Voltar para a lista